Guiné Equatorial livre

Archive for the month “Maio, 2012”

Criada a plataforma política CEIBA

Segundo informa a ASODEGUE – Associação para a Solidariedade Democrática com a Guiné Equatorial (http://www.asodegue.org), foi criada a Plataforma Política CEIBA cuja apresentação pública irá ser feita no próximo dia 8 de Junho.

Escreve a ASODEGUE:

«La dramática situación sociopolítica de Guinea Ecuatorial, sometida a una cruel y larga dictadura dirigida por Teodoro Obiang Nguema, el constante sojuzgamiento al que ha sometido a la oposición interior, privándola de todo espacio de participación libre, la necesidad imperante por recuperar las libertades postergadas y promover la justicia social ha obligado a un grupo de guineanos representativo de la realidad del país, expresado en los diferentes grupos étnicos y ciudadanos independientes, a reunirse para constituirse en una plataforma política con el objetivo de iniciar una transición en Guinea Ecuatorial y sentar las bases de un Estado que exprese y recoja las aspiraciones y anhelos de los pueblos y ciudadanos que lo conforman. Tras varias reuniones, y luego de haber consensuado los puntos de acción, han convenido en denominar CEIBA  dicha plataforma, que se presentará el día 8 de junio del presente año 2012  bajo la siguiente ficha:

                Presentación de la plataforma política de pueblos y ciudadanos CEIBA

                Lugar: Residència d’Investigadors del CSIC, c/ Hospital nº 64, Barcelona

                Fecha y Hora: viernes 8 de junio, a las 16.30h

   Quedan invitados todos los miembros de los partidos miembros, todos los ciudadanos  y políticos guineanos que luchan por la libertad de Guinea y todos los políticos y ciudadanos españoles que apoyan esta causa.

   – PROPUESTA DE DOCUMENTACIÓN FUNDACIONAL DE LA COALICIÓN CEIBA (Pinchar aquí)»

Anúncios

Organizações da comunidade são-tomense em Portugal unem-se para apoiar entrada da Guiné Equatorial na CPLP

Organizações da comunidade são-tomense em Portugal unem-se para apoiar
entrada da Guiné Equatorial na CPLP

Associação da Comunidade de São Tomé e Príncipe em Portugal-ACOSP,
juntou – se ao Movimento de Apoio a Guiné Equatorial, criado por
cidadãos da CPLP residentes em Portugal, numa acção cívica que visa o
reconhecimento da Guiné Equatorial, como membro da CPLP.

MAGE, é a sigla do Movimento de Apoio a Guiné Equatorial. Um movimento
constituído em Portugal, por cidadãos pertencentes a Comunidade de
Países de Língua Portuguesa, que dizem ter como principal objectivo
contribuir com vista ao reconhecimento da Guiné Equatorial como membro
efectivo da CPLP.

O movimento da sociedade civil pró-Guiné Equatorial em Portugal,
ganhou um parceiro forte em Lisboa. Trata-se da ACOSP, Associação da
Comunidade de São Tomé e Príncipe em Portugal. Uma Associação de
reconhecido mérito na promoção da identidade cultural são-tomense em
Portugal e na defesa dos direitos dos cidadãos são-tomenses.

Numa nota enviada ao Téla Nón, e assinada por António Cádio Paraíso,
Presidente da ACOSP, com sede nas Portas de Benfica-Lisboa – Portugal,
é dito que as duas organizações da sociedade civil, estão a
desenvolver um conjunto de actividades de divulgação sobre a
importância da entrada da Guiné Equatorial no espaço lusófono, a
sensibilização dos cidadãos da CPLP residentes em Portugal e nos
outros países membros da comunidade, assim como a recolha de
assinaturas para dar força ao movimento.

Engrácio Fonseca, membro da MAGE, disse ao Téla Nón, que as duas ONGs,
já recolheram centenas de assinaturas, que deverão ser entregues ao
secretariado da CPLP em Portugal, antes da cimeira dos Chefes de
Estados da Comunidade Lusófona que terá lugar este ano em Moçambique,
evento onde, segundo Engrácio Fonseca, «os cidadãos da CPLP, esperam
ver a Guiné Equatorial reconhecida como membro de pleno direito da
comunidade dos Países de e língua portuguesa», precisou.

A possibilidade da Guiné Equatorial, integrar a CPLP, acaba por
realçar a democracia no seio dos cidadãos da comunidade lusófona.
Assim como ACOSP e MAGE, dois movimentos da sociedade civil, pugnam
pelo reconhecimento da Guiné Equatorial, há outros movimentos
dominados por alguns intelectuais lusófonos, que contestam e
pressionam as estruturas da CPLP no sentido de não aceitar a Guiné
Equatorial como membro da comunidade.

Abel Veiga

http://www.telanon.info/politica/2012/05/07/10339/organizacoes-da-comunidade-sao-tomense-em-portugal-unem-se-para-apoiar-entrada-da-guine-equatorial-na-cplp/

Partidos cabo-verdianos favoráveis à adesão da Guiné-Equatorial à CPLP

De acordo com um despacho da agência noticiosa angolana Angop da cidade da Praia «os partidos políticos cabo-verdianos com assento parlamentar manifestaram-se favoráveis à entrada da Guiné Equatorial na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) na próxima cimeira da organização lusófona que vai ter lugar no próximo dia 20 de Junho de 2012 na capital moçambicana, Maputo, soube a PANA na cidade da Praia de fontes partidárias.»

Podem ler o despacho na sua totalidade aqui: http://www.portalangop.co.ao/motix/pt_pt/noticias/africa/2012/4/20/Partidos-cabo-verdianos-favoraveis-adesao-Guine-Equatorial-CPLP,0438d863-1835-4018-b8dc-901036295d67.html

Post Navigation